a figura de uma ilusão

 
gosto da parte invisível do amor.
gosto de ficar a olhar para tuas cores
e nelas urdir histórias em alvoroço,
contudo, protectoras e carinhosas;
de inspirar profundamente o teu odor
e inebriar os sentidos embaraçados,
que nem procuram fazer sentido;
de tactear leve e lentamente as formas
e de mapeá-las mentalmente, sem prazo.
como é anedótico o meu sonho de sonho
construído, porque não te tenho e nada é
para sempre!
 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em #poetar com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixar uma resposta e/ou comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s